APÓS VENCER CONCURSO DO BEATPORT, BATEMOS UM PAPO COM JOÃO FARIA

Gustavo

APÓS VENCER CONCURSO DO BEATPORT, BATEMOS UM PAPO COM JOÃO FARIA

Carioca crescido em São Paulo, João Faria já se apresentou nos principais clubs da cidade paulista como D-Edge, Clash Club e Anzu. Sempre com variedade de estilos em suas apresentações, o carioca recentemente alcançou um feito inédito em sua carreira, sendo premiado como um dos 50 vencedores do ‘Beatport Producer Challenge’, na categoria Future House/Bass House com “Where Are We Going”, que estará disponível em todas as plataformas digitais a partir desta sexta-feira (26).

Batemos um papo com João para contar um pouco mais sobre a premiação do concurso e também um pouco mais sobre sua carreira. Confira a seguir:

W:Fala João! Como vai? Quando começou a se interessar por música eletrônica? Teve alguma influência da família e/ou amigos ou foi por conta própria?

J: “Opa, maravilha! Me interesso desde pequeno, quando comecei a ir nas matinês, acho que tinha uns 13/14 anos de idade. Com 15 anos fiz curso de DJ com o Diego Logic. Desde então, não parei mais. Nunca tive influência de família ou amigos, eu sempre fui o “DJ da turma”.”

W:Recentemente você foi um dos premiados no ‘Beatport Producer Challenge’. O que te motivou a se inscrever no concurso?

J: “Sinceramente, foi depois de receber muitos “nãos” de gravadoras. Eu sabia que a música merecia algo maior. Foi quando eu recebi um e-mail falando do concurso, não pensei duas vezes e me inscrevi na hora.”

W: Como foi o processo criativo da “Where Are We Going”? Uma das premiadas no concurso na categoria Future House/Bass House.

J: “Sempre começo pelo Vocal e melodia pra depois criar a estrutura da música. Pra essa eu queria um vocal bem comercial pra fazer um tech-house bom pra ouvir tanto de casa quanto num dancefloor. Conforme fui preenchendo os elementos, a track foi tomando outro rumo… Inscrevi a track no concurso como “Dance”, mas a equipe do Beatport categorizou como Bass House/Future House. Ficou até melhor porque é um estilo que me identifico bastante.”

https://www.instagram.com/p/CBN7WS2nXU5/

W: Ainda em relação a premiação, qual foi a sensação de ter sido um dos 50 premiados?

J: “Surpresa e uma felicidade incrível por ser minha primeira conquista internacional. Só me deu certeza de que estou no caminho certo…”

W: Para você, como está sendo o atual período de isolamento social que estamos vivendo atualmente?

J : “Tá sendo bem construtivo. Uso o tempo ficando 200% no estúdio. Imagina como fica nossa cabeça sem poder sair, sem ter ressaca, sem ter cansaço de academia, sem stress, com ansiedade a mil. Temos que usar isso a favor de alguma maneira, e é o que estou fazendo com a música. Quem souber usar o lado bom da quarentena, sabe que depois vai voltar tudo em dobro.”

W: Após vencer o concurso, quais são os seus próximos passos como DJ/Produtor? Poderia nos dar algum spoiler?

J: “Pretendo cada vez mais estabilizar um estilo próprio. Atualmente tenho tracks do Deep ao Tech-house, mas o prêmio mostrou que minha especialidade está no Future House.
Somos movidos a tendências, e no BR tá sendo tech-house/progressive, mas eu acredito na minha música e vou continuar focado no Future/Bass House. Já poderia falar que tenho tracks novas ainda melhores que a premiada, mas por enquanto vou deixar na surpresa!”

W :Para finalizar! Qual dica você daria para quem está iniciando a carreira agora?

J: “Escutem sempre seus familiares e amigos, eles serão seu público mais sincero. Não tenham pressa, nunca! Se vocês acreditam no que estão fazendo… podem ter certeza que serão reconhecidos um dia.”

Acompanhe João Faria em suas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

AWAKENINGS APRESENTA FESTIVAL ONLINE GRATUITO A PARTIR DESTA SEXTA-FEIRA

Durante este fim de semana, fãs de todo o mundo podem esperar uma experiência on-line de alta tecnologia, gratuitamente. A Awakenings lança uma nova plataforma na qual os visitantes do festival poderão navegar por um mundo de festival criado on-line, com smartphone, tablet, PC ou laptop. Os fãs terão a […]