SEGUIDOR NÃO É FÃ!

Diogo O'Band

SEGUIDOR NÃO É FÃ!

Olá meus caros leitores e minhas caras leitoras, tudo bem?

Com alguma frequência eu me vejo envolvido em conversas com amigos, clientes e parceiros a respeito da real importância de se ter um grande número de seguidores em suas plataformas como Facebook, Instagram, Youtube e afins. Embora eu veja a grande importância de ter seguidores reais em suas redes, eu gostaria de enfatizar veementemente que aqueles que te seguem não são necessariamente seus fãs.

Eu vejo que as pessoas dão uma importância desmedida a conseguir mais seguidores e quase negligenciam o que para mim é o que há de fundamental em qualquer carreira, a construção de uma base de fãs fiéis que vão apoiar sua carreira no longo prazo. Meu caro artista e minha cara artista, uma carreira sem fãs é a mesma coisa que uma empresa sem clientes, ou seja, é apenas um hobby.

Não sei quantos de vocês aqui já ouviram falar no Princípio de Pareto, a famosa lei dos 80/20, diz que 80% dos efeitos surgem a partir de 20% das causas. Trazendo isso para nosso assunto, 80% do seu sucesso como artista será dado em função do suporte de 20% das pessoas que te apoiam. Esses 20% de apoiadores é o que podemos identificar como a real base de fãs. Sua missão é crescer quantitativamente esses 20% e se conectar profundamente com eles.

Vamos fazer uma rápida diferenciação entre seguidores e fãs a propósito de desenvolver o raciocínio do tema. Seguidor é qualquer pessoa que está acompanhando seu conteúdo em redes abertas (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube, TikTok etc) sem que isso acarrete em nenhuma ação mais consistente, ou seja, eles apenas vêem seus conteúdos, dão um like, fazem um comentário e só, nada mais, não criam nenhum tipo de vínculo emocional nem interagem de uma forma mais profunda.

Na minha visão, o fã é aquela pessoa que gasta/investe algo em você, seja dinheiro ou tempo, dois bens bastante preciosos para qualquer um. Quanto mais ela investir/gastar, mais fã ela é. Esse investimento/gasto pode vir através da compra de Merchandising, ingressos, produtos premium, shows exclusivos, Meet & Greet e muito mais. Já o investimento/gasto de tempo pode se manifestar na forma de o fã mostrar sua música para outras pessoas, começar a defender sua carreira de críticas, passar um bom tempo ouvindo sua música etc. Percebe que quanto mais alguém investe, mais conectada essa pessoa fica?

Essa diferença fundamental é a base do meu argumento quando digo que pouco me importa sua quantidade de seguidores. Pouco me importa você ter 1 milhão de seguidores ou apenas 100. Quantos destes realmente gastam ou investem algo em você?

Um outro ponto de grande importância é, o fã não quer a mesma coisa que todos têm acesso. O fã quer conteúdo exclusivo, o fã quer saber das novidades antes dos outros e o fã quer ter um tratamento diferenciado. Um grande erro que vejo as pessoas cometerem em dar o mesmo conteúdo para curiosos e para fãs. O pensamento do fã é mais ou menos assim “Para que eu vou gastar meu tempo com esse artista se ele me trata como qualquer um?”. Pense em como você pode “superservir” seus super fãs. Que tipo de conteúdo exclusivo você pode dar para cada vez aprofundar mais seu relacionamento com eles? Pense com muito cuidado, pois são essas pessoas que vão apoiar sua carreira no longo prazo, e um fã bem cuidado pode converter várias outras pessoas em fãs também.

Para encerrar, um última dica para vocês ficarem de olho. Prestem atenção no crescimento de grupos monetizados no Telegram, Whatsapp, Facebook e etc.
Um abraço a todos,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

MARTIN GARRIX TRANSMITIRÁ ESPECIAL MUSICAL DIRETAMENTE DE UM BARCO NO DIA 05 DE MAIO

Para comemorar o dia 5 de maio em todo o mundo, Martin Garrix transmitirá um especial musical de uma hora a partir de um barco. O show ao vivo pode ser visto no dia 5 de maio (terça-feira), a partir das 14:00 (horário de brasília) no canal do Garrix no […]